os livros de março 📚

📖 The Opposite of Loneliness: Essays and Stories, Marina Keegan

Esta colecção de crónicas e contos póstuma celebra a vida de Marina Keegan, uma jovem licenciada de Yale que perdeu a vida num trágico acidente de automóvel na semana em que acabou o curso. A sua família, professores e amigos decidiram publicar esta colectânea que reúne os melhores trabalhos de Marina ao longo da sua licenciatura. Gostei de algumas das histórias, e sente-se que a voz de Marina era única, irreverente, e cheia de vontade de ser ouvida. Ainda assim, é impossível não sentir que não estamos perante um produto acabado, o que torna toda a situação ainda mais trágica. É uma pena para o mundo literário que não tenhamos o privilégio de ver a voz de Mariana crescer e evoluir. Devemos, então, apreciar este volume pelo que é – pela promessa e vida que contém, e pela lembrança de que nada é garantido e que, infelizmente, muitas coisas acabam ainda antes de terem começado.

📖 Radio Silence, Alice Oseman

Alice Oseman é um dos grandes nomes internacionais do género Young Adult, e Radio Silence é provavelmente o seu livro mais conhecido. Conta-nos a história de Francis, uma jovem britânica a terminar o secundário, muito dedicada à escola e às notas e a entrar na faculdade. Frances sente-se sempre deslocada e incompreendida, como se houvesse uma “Frances na escola” e uma “Frances real”. Quando descobre que o autor do seu podcast favorito é o seu vizinho da frente e irmão gémeo da sua ex-melhor amiga desaparecida há mais de um ano, a vida de Frances muda radicalmente. Este livro é espetacular – mesmo. através de personagens reais e diversificadas conta-nos uma história das ansiedades de terminar o secundário e começar a faculdade, da pressão académica desmedida, das relações de amizade, românticas e até familiares que tanto nos constroem como destroem. Li-o num dia porque simplesmente não conseguia parar, e todos os meus receios de não me conseguir relacionar com o livro por estar já numa fase de vida totalmente diferente foram em vão. Mal posso esperar por ler mais livros de Oseman!

📖 Atomic Habits, James Clear

Eu sei, eu seeeei – já toda a gente leu este livro. E por isso mesmo, por ter sido extremamente popular e recomendado nos últimos anos, eu fui teimosa e demorei a pegar nele. Decidi ouvi-lo como um audiobook, companhia enquanto cozinhava e tratava das tarefas domésticas diárias, e gostei muito deste registo. E, na verdade, acho que todo o hype é justificado – James Clear apresenta uma visão extremamente fundamentada sobre o que são os nossos hábitos e como os podemos construir (e destruir), com estratégias simples de compreender e implementar. Apesar de o livro não me ter impactado ao ponto de me levar a realizar formalmente os exercícios que sugere, tenho sentido que o que aprendi afecta muitas das decisões que agora tomo no meu dia-a-dia. Acho que interiorizei muito do que foi transmitido e que teve um impacto positivo em mim. Recomendo!

📖 The 7 Deaths of Evelyn Hardcastle, Stuart Turton

Wow, por onde começar. Este livro é uma escape room literária. É um livro da Agatha Christie em ácidos. É um knives out melhor construído. É uma aventura constante – não me lembro da última vez que tirei tantos apontamentos num livro. Havia um grande mistério para resolver e Stuart Turton faz um trabalho incrível a dar-nos elementos suficientes para acreditarmos que vamos ser capazes de o solucionar – que vamos ser capazes de chegar lá antes mesmo de o livro chegar. Não quero dizer nada sobre o plot, porque tudo o que disser só vai estragar. Apesar de não ter adorado o final dado à narrativa, o livro está tão bem construído e foi tão genuinamente divertido (apesar de algo creepy, também) que continuo a sentir que adorei. Foi uma aventura!

📖 The Ex Talk, Rachel Lynn Solomon

Depois da aventura que foi o livro anterior, senti que precisava de algo mais leve e divertido para acabar o mês bem disposta – e já sabemos o que leio quando me sinto assim, certo? Um romance! Desta vez o escolhido foi o mais recente livro de Rachel Lynn Solomon, que nos conta a história de Shay e Dominic, que trabalham numa rádio pública e se detestam mas são coagidos pelo chefe a fazer um podcast em que fingem ter tido uma relação de três meses que terminou. Adorei as personagens principais e a narrativa foi muito divertida, apesar de pouco credível. Não foi um romance life changing nem nada que se parece, mas foi o que eu precisava – divertido, steamy qb, e cheio de clichés de comédias românticas que fazem bem à alma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *